A Ópera da Lua de OSGEMEOS apresenta um mundo onírico e lúdico

0
91
views
A Ópera da Lua de OSGEMEOS
OSGEMEOS - A ópera da lua

A Ópera da Lua de OsGêmeos une personagens caracteristicamente brasileiros com uma forte tendência surrealista que brincam com psicodelismo e cores.

A Ópera da Lua de OSGEMEOS: A exposição

Encantos e desafios vivem em constante conflito em metrópoles como a cidade de São Paulo, por exemplo.

Essas cidades, com grande aglomeração de pessoas, oferecem mais oportunidades de negócios, trabalho e melhores condições de vida. Algo que consequentemente atrai ainda mais pessoas que alimentam esse ciclo vicioso, aumentando o número habitantes que disputam os mesmos espaços e oportunidades.

Porém, essa equação desigual torna a maioria de nós meio paranoicos, workaholics, nos dedicando cada vez mais para sermos melhores que nossos concorrentes numa tentativa de não perder o que conquistamos ou mesmo alcançar melhores oportunidades.

O interessante é que talvez seja justamente pelo caráter paranoico desse meio caótico é que surjam tantos movimentos artísticos nessas cidades. Movimentos esses que criticam essa realidade urbana propondo novas formas de encarar a aventura de se estar vivo.

Um dos grandes movimentos surgidos na nossa sociedade contemporânea foi o Hip Hop, movimento que englobou a música, dança, moda e grafite.

Iniciado na década de 1970 na área central de Nova York, o movimento chegou às terras brasileiras por volta de 1980 influenciando toda uma legião de jovens artistas urbanos que se alimentaram largamente dessa filosofia.

Um desses artistas foi a dupla OSGEMEOS, formada pelos irmãos Otávio e Gustavo Pandolfo, paulistanos do Cambuci e formados em Desenho de Comunicação pela ETEC Carlos de Campos.

A dupla iniciou seus trabalhos grafitando os muros de seu bairro, mas o refinamento de seus desenhos logo os levaram a criar obras que seriam admiradas mundo afora.

Unindo personagens caracteristicamente brasileiros com uma forte tendência surrealista, a dupla cria painéis, quadros e esculturas que brincam com a profundidade, cores e psicodelismo em temas variados e plurais.

O equilíbrio visual que alcançam, apesar da grande quantidade de formas, materiais e cores que aplicam, realmente posicionam seu trabalho como um expoente representante das artes visuais, porém eles ampliam ainda mais a experiência da sua obra ao unir isso com música e interatividade.

Na exposição A Ópera da Lua, atualmente no Galpão Fortes Vilaça, por exemplo, isso fica muito claro na obra central: uma escultura gigante observada por uma lua que canta constantemente.

Além dessa obra, outros espaços apresentam a intervenção dos artistas com instalações que te levam a um mundo à parte, onírico e fortemente narrativo, ou mesmo com interações digitais, esculturas e até um simpático Paminondas (personagem central da dupla) com o qual você pode tirar uma fotografia de família.

O programa Metropolis da TV Cultura fez uma entrevista bem interessante com os artistas falando justamente sobre a exposição e sobre alguns detalhes de seu processo de trabalho:

Então, se você estiver nessa paranoica cidade que nunca dorme, aproveite a chance para visitar a exposição que vai até agosto e tem entrada gratuita.

A Ópera da Lua de OSGEMEOS no Galpão Fortes Vilaça
De 29/06/2014 até 16/08/2014
Rua James Holland, 71 – Barra Funda
Terça a sexta, das 10h às 19h* / Sábados, das 10h às 18h* /Fechado aos domingos, segundas e feriados
*Entrada permitida até 30 minutos antes do horário de encerramento
Entrada gratuita

Referências
OSGEMEOS Facebook; OSGEMEOS Instagram; Fortes Vilaça (Galeria e Galpão)Programa Metropolis; Entretenimento UOL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here