Ansiedade de Informação 2 de Richard Saul Wurman

0
81
views
Ansiedade de Informação 2 de Richard Saul Wurman
Ansiedade de Informação 2

Em Ansiedade de Informação 2: Um Guia Para Quem Comunica e Dá Instruções Richard Saul Wurman retoma sua abordagem sobre o papel do designer de informação elevando o debate para a experiência do usuário, projetos que levam em consideração todos os sentidos humanos ao propor soluções e serviços.

Citações selecionadas

Hoje, estamos mais preocupados em filtrar o que chega. Parece que desejamos menos informação, que nos concentramos mais em diminuir seu volume do que em descobrir maneiras de obter mais informações” (WURMAN, 2005, p. 10).

Informação para quê? Muitas empresas nem sabem por que divulgam as montanhas de informação que jogam no mercado; assim, o desperdício é grande. Simplesmente encher o público de informação não tem nenhum sentido” (WURMAN, 2005, p. 10).

Organização é tão importante quanto conteúdo. Encontrar, filtrar, classificar, organizar e marcar a informação é mais importante que criá-la. Afinal, que utilidade teria uma biblioteca se todos os livros fossem empilhados ao acaso pelo chão? A forma de organizar e apresentar a informação é tão importante quanto o conteúdo. Estão surgindo novos campos (a bioinformática, por exemplo) para explorar maneiras de armazenar e usar informação, ultrapassando a idéia de apenas reuni-la” (WURMAN, 2005, p. 10).

’Na internet, se a experiência do cliente for ruim, isso poderá ser fatal’, escreveu Jeffrey F. Rayport, professor da Harvard Business School” (WURMAN, 2005, p. 12)

O que é um experience designer? ‘Designer de experiência’ é alguém que cria, projeta, planeja e desenvolve experiências sensoriais – ver, ouvir, tocar, sentir – em diferentes meios para seus clientes. Há uma porção de designers criando objetos incríveis, alguns dos quais são ‘experiências’ para usar, mas poucos realmente levam em conta no projeto o objetivo de provocar sensações. Um designer de experiência projeta, na medida do possível, para todos os nossos sentidos, para todo o espaço da experiência e para todas as questões que envolvam emoção e interação social do ser humano – Nathan Shedroff” (WURMAN, 2005, p. 17)

Informação é aquilo que leva à compreensão” (WURMAN, 2005, p. 19).

Acesso é a possibilidade de fazer o que todos podem fazer e de usar o que todos usam; acesso é a liberdade de aproveitar todos os recursos” (WURMAN, 2005, p. 21)

Os verdadeiros arquitetos de informação dão clareza ao que é complexo; tornam a informação compreensível para outros seres humanos” (WURMAN, 2005, p. 23)

[Formas de organizar informações:] LATCH – Lugar, Alfabeto, Tempo, Categoria e Hierarquia” (WURMAN, 2005, p. 40).

Quanto mais a pessoa sabe, mais ela simplifica – Elbert Hubbard” (WURMAN, 2005, p. 60).

Tudo isso tem a ver com transmitir mensagens coerentes; essencial não é ter a tecnologia apenas por ter, mas para criar algo que passe a informação de modo coerente para seu público. Na Era Digital, o planejamento precisará cada vez mais da integração das palavras, imagens, sons e textura – explorando todas as maneiras de se comunicar” (WURMAN, 2005, p. 81).

A unidade de conceito é importante para qualquer empreitada criativa. O arquiteto tem que criar um conceito muito claro de seu projeto em termos humanos e sociais antes de começar. Formas, escala, cores, harmonia, ornamentos, ritmo, predominância, subordinação e outros artifícios entram para aperfeiçoar o conceito básico. Todas as suas mensagens também precisam manter a coerência, sejam elas enviadas pela Internet ou pelo correio” (WURMAN, 2005, p. 87).

Você pode levar um cavalo até a água, mas não pode obrigá-lo a beber. Da mesma maneira, pode levar uma criança para a sala de aula, mas não pode obrigá-la a aprender novas coisas que deseja transmitir, a não ser que primeiro consiga instigá-la com alguma coisa que a faça reagir instintivamente – William James” (WURMAN, 2005, p. 87).

Ninguém quer ouvir uma palestra sobre um assunto sem nenhuma conexão com seu conhecimento anterior, mas todos nós gostamos de palestras sobre assuntos que já conhecemos um pouco. Assim também na moda: todo ano deve trazer sua mudança em relação à tendência do ano anterior, mas um salto abrupto da moda de uma década para outra seria muito desagradável aos olhos – William James” (WURMAN, 2005, p. 87).

Você precisa tratar desses três fatores quando estiver projetando um site: – navegação simplificada / – qualidade da informação / – economia de tempo” (WURMAN, 2005, p. 95).

’Hedologia’ é a ciência de extrair até a última gota de divertimento de qualquer compra […] Sentindo que têm menos tempo livre do que nunca, os adultos estão buscando diversão em doses mais concentradas. Em conseqüência, a taxa de poupança pessoal está perto do nível mais baixo de todos os tempos, ao passo que o gasto com entretenimento e recreação nunca esteve tão alto – Michael Wolf” (WURMAN, 2005, p. 98).

Os conversadores de hoje precisam exatamente de informações concisas que os levem para onde querem. Mostre como chegar lá e lhes dê algo que desperte sua curiosidade. Qual será a próxima parada depois de descobrirem o que procuram?” (WURMAN, 2005, p. 106).

A declaração de missão mexe muito com as pessoas, que entram e permanecem na companhia porque querem participar dessa missão – Ralph Christen da Hallmark” (WURMAN, 2005, p. 133).

A administração confia na declaração de missão para avaliar novos produtos, novas oportunidades de negócios e para tomar decisões que reforcem a missão” (WURMAN, 2005, p. 133).

Referências
WURMAN, Richard Saul. Ansiedade de Informação 2: Um Guia Para Quem Comunica e Dá Instruções. São Paulo: Editora de Cultura, 2005.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here