Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso de Gilberto Strunck

0
169
views
Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso de Gilberto Strunck
Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso de Gilberto Strunck
Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso

Na obra Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso, Gilberto Strunck debate sobre os elementos visuais que compões a construção da identidade visual da marca e sua respectiva personalidade.

Brand significa Marca, originalmente usada para o ato de uma pessoa marcar o seu gado, é utilizada no marketing no sentido de não só ser dono da marca, mas também cuidar dela, promover seu crescimento e desenvolvimento.

Marca é o nome da empresa, entidade, produto ou serviço, símbolo é uma figura gráfica que ajuda na representatividade do conceito da marca e o logotipo é a marca, ou seja o nome da empresa, escrito de forma única e sempre da mesma forma. Definições para o desenvolvimento da identidade visual:

Principais

Logotipo: É a escrita do nome de forma particular que sempre é utilizado da mesma forma.

Símbolo: Sinal gráfico utilizado para identificar um nome, idéia, produto ou serviço. Nem todas as marcas possuem símbolos, mas todas possuem um logotipo. Quando a marca optar pela utilização de desenhos de gente ou bichos é importante diferenciar símbolo, quando ele for estático (exemplo: jacaré da Lacoste), de personagem que “possui vida” (exemplo: frango da Sadia).

Os símbolos podem ser,


A união de logotipo e símbolo é chamada de assinatura visual.

Secundários

Cor (Ou cores Padrão): São as cores institucionais que darão a tudo que for produzido pela empresa criando sua personalidade e seu registro na mente das pessoas.

Alfabeto Padrão: É a escolha da tipografia padrão que garantirá a boa legibilidade dos textos complementares e que lhe confere consistência.

Características a serem avaliadas no logotipo e/ou símbolo

Conceito: O desenho está compatível com o conceito que se deseja passar?

Legibilidade: O desenho possui ótimas características ópticas?

Personalidade: Ele é original, difere de seus concorrentes?

Contemporaneidade: O desenho é atemporal? Ainda será bom daqui a três ou cinco anos?

Pregnância: Ele é facilmente memorável? Ele apresenta equilíbrio, simetria, estabilidade e simplicidade? Ele supera a ilusão de ótica e possui clara separação entre figura-fundo?

Uso: Ele pode ser usado nas diversas mídias necessárias sem perder nenhuma de suas características?

Como não fazer um logotipo

  • O logotipo não está conceitualmente relacionado com a atividade da empresa que representa.
  • O logotipo não tem boa leitura.
  • O desenho do logotipo é primário.
  • O logotipo apresenta excesso de elementos.
  • O logotipo usa linhas ou espaçamentos muito finos em seu desenho.
  • Uma ou mais letras do logotipo são desenhadas demais e parecem elementos à parte dele, dificultando sua leitura.
  • A parte positiva do logotipo aparece mistura com a parte negativa desequilibrando-o oticamente.

Como não fazer um símbolo

  • O símbolo não está conceitualmente ligado ao tipo de negócio que representa.
  • O símbolo não possui leitura, não dá para ser imediatamente compreendido.
  • O desenho do símbolo é primário.
  • O símbolo apresenta excesso de elementos.
  • O símbolo possui linhas muito finas.
  • O símbolo não tem personalidade e irá cair em um lugar-comum.
  • O símbolo rebatido ou virado será igual a outro já existente.
  • O desenho do símbolo é tão fundido com o do logotipo que os dois só poderão ser usados juntos e numa única posição relativa entre eles.

Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso de Gilberto Strunck

Avaliação Sensorial da Marca

Para compreender como a marca é vista pelo usuário pode-se aplicar o teste demonstrado a seguir:

Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso de Gilberto Strunck

Citações selecionadas

Brand significa marca em inglês” (STRUNCK, 2001, p. 21)

Sinal é um elemento designativo sem carga emocional. Já símbolo é uma representação acrescida de emoção” (STRUNCK, 2001, p. 32)

A matéria-prima da Programação Visual é a informação que, trabalhada adequadamente, se transforma em comunicação” (STRUNCK, 2001, p. 54)

A identidade visual é o conjunto de elementos gráficos que irão formalizar a personalidade visual de um nome, ideia, produto ou serviço” (STRUNCK, 2001, p. 57)

Devem informar, substancialmente, à primeira vista. Estabelecer com quem os vê um nível ideal de comunicação” (STRUNCK, 2001, p. 57)

[Logotipo] É a particularização da escrita de um nome. Sempre que vemos representado por um mesmo tipo de letra (especialmente criado, ou não), isso é um logotipo. Toda marca tem sempre um logotipo. Um logotipo sempre tem letras” (STRUNCK, 2001, p. 70)

[Símbolo] É um sinal gráfico que, com o uso, passa a identificar um nome, ideia, produto ou serviço. Nem todas as marcas têm símbolos. Qualquer desenho pode ser considerado um símbolo, se um grupo de pessoas o entender como a representação de alguma coisa além dele mesmo” (STRUNCK, 2001, p. 71)

É importante não confundir signo com símbolo. Os desenhos usados nas placas de sinalização viária são signos, pois têm um significado especifico, destituído de emoção. Já um símbolo desperta uma série de informações e experiências que tenhamos armazenadas sobre uma marca. Um signo pode ter um significado apenas para uma cultura ou ser de uso internacional” (STRUNCK, 2001, p. 71)

Podemos classificar os símbolos em dois grandes grupos: os abstratos e os figurativos” (STRUNCK, 2001, p. 72)

Símbolos abstratos. Nada representam à primeira vista. Seus significados devem ser aprendidos” (STRUNCK, 2001, p. 72)

Símbolos figurativos podem ser de três naturezas: Baseados em ícones – Aqueles cujos desenhos são bastante fiéis ao que pretendem representar. [ex.: um pizzaiolo para uma pizzaria]; Os baseados em fonogramas – Aqueles formados apenas por letras e que não são o logotipo, porque não são a escrita das marcas que representam. [ex.: JN do Jornal Nacional]; Os baseados em ideogramas. Aqueles cujos desenhos representam ideias ou conceitos. [ex.: Vasp, uma figura alada]” (STRUNCK, 2001, p. 72)

Antes de ir adiante, é bom que fique bem claro que marca é um nome. Posso dizer que gosto dos sorvetes da marca Kibon, cujo logotipo é o Kibon escrito e que tem por símbolo um coração” (STRUNCK, 2001, p. 75)

[Assinatura Visual] É como é chamada a combinação do logotipo com o símbolo. Pode ser usada de uma única forma ou ter várias possibilidades de combinação, ora privilegiando o logotipo, ora o símbolo” (STRUNCK, 2001, p. 76)

[As core padrões] estão intrinsecamente relacionadas às empresas que representam, fazem parte de sua personalidade visual, podendo ser reconhecidas a grandes distâncias, antes mesmo que possamos ler seus símbolos ou logotipos” (STRUNCK, 2001, p. 79)

A escolha de uma família de letras para alfabeto padrão de uma identidade é importante porque ele a complementa e lhe confere consistência” (STRUNCK, 2001, p. 80)

É também comum que, nos projetos mais complexos ou sofisticados, sejam especificados dois ou mais alfabetos padrão. Isso proporciona uma maior flexibilidade e riqueza na aplicação da identidade visual” (STRUNCK, 2001, p. 81)

Referências
STRUNCK, Gilberto. Como Criar Identidades Visuais para Marcas de Sucesso. Rio de Janeiro: Rio Books, 2001.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here