Design de experiência (UX) e o comportamento humano

0
130
views
design de experiência

O objetivo do design de experiência (UX) e construção visual é melhorar a satisfação e a lealdade do cliente por meio da utilidade, da facilidade de uso e do prazer proporcionados pelo serviço e pela interação com ele.

Pode ser aplicado tanto para a criação de novos serviços, quanto para manutenção e gerenciamento da relação entre o cliente e a empresa no curto, médio e longo prazo.

A experiência costuma ser composta, inicialmente, por duas áreas:

User Experience (UX) e construção visual

As duas áreas do design de experiência

O Lógico – Pesquisa com cliente

Pesquisas e dinâmicas com os clientes e equipes da empresa

Exemplos de entregáveis:

Pesquisas, testes com clientes e dinâmicas diversas
Wireframes e protótipos
Arquitetura de informação e estratégia de conteúdo
Estudo de interação e modelos mentais

O Criativo – Estética e estudos visuais

Estética, interação e consistência projetual

Exemplo de entregáveis:

Tipografia
Cores
Layouts
Padrões e consistências interativas

Contudo, além dessas duas áreas, tudo que envolve a entrega para o cliente pode ser considerado como parte do design de experiência ou User Experience (UX), como, por exemplo, necessidades de negócios e o desenvolvimento tecnológico.

Outro pilar da experiência do cliente é o estudo do comportamento humano e como ele pode ser aplicado no design de serviço (service design).

Dentro desse aspecto a Dra. Susan Weinschenk, focada em psicologia cognitiva, elencou sete grandes aspectos do comportamento humano e sua aplicação em User Experience (UX) e construção visual:

1. Pessoas tem tempo e capacidade de processamento escassos
Faça as informações fáceis de rastrear e diretas ao ponto.

2. Pessoas cometem erros
Faça os erros fáceis de serem desfeitos. A melhor mensagem de erro é nenhuma mensagem.

3. Pessoas tem memória limitada
Não faça as pessoas lembrarem coisas de uma tarefa para outra. As pessoas costumam se lembrar só de 3 a 4 itens por vez.

4. As pessoas são sociais
Humanos sempre vão querer usar a tecnlogia para serem sociais. Use comportamentos síncronos para unificar as pessoas.

5. Pessoas são atraídas por estímulos bem definidos
As pessoas prestam atenção a tudo que é diferente ou peculiar. Core fortes, fontes grandes e sinais sonoros, por exemplo, capturam atenção.

6. Pessoas processam mais informações no inconsciente
A maior parte do processamento mental acontece inconscientemente. Pequenas ações no presente tendem a levar a grandes ações posteriormente.

7. Pessoas organizam o mundo por meio de padrões e hierarquias
A mente humana procura padrões e hierarquias bem definidas para significar o mundo. Visualmente podemos nos guiar, por exemplo, por quatro conceitos básicos: o da proximidade, o do alinhamento, o da repetição e o do contraste.

Além desses aspectos, estrutura visuais também são itens importantes na hora de diagramar o conteúdo e ajudar o cliente a interpretar as informações.

Uma boa dica para começar a estudar esse assunto é o livro Design para quem não é designer, de Robin Williams.

Os quatro conceitos visuais básicos de Robin Williams para construção dos layouts:

User Experience (UX) e construção visual

1. Proximidade:

A proximidade, como todos os conceitos, serve para organizar as informações. Itens próximos uns aos outros criam uma única unidade visual, um único bloco de informação. A dica é agrupar o que for igual e desagrupar que for diferente. Use espaço entre as informações e não coloque muitos dados no mesmo lugar.

2. Alinhamento

Para o alinhamento, é importante termos consciência clara do que queremos fazer. Tudo deve ter conexão com alguma coisa. Ao usar o alinhamento, mesmo elementos separados vão ter uma linha forte de conexão entre eles. O alinhamento também cria tensão ou dinâmica para a composição.

3. Repetição

Repetir elementos visuais ajudam a criar uma identidade familiar e a criar padrões que facilitam rastrear informações. Padrões se tornam atalhos para uma leitura e compreensão mais rápida, por isso sua importância. Títulos maiores e em negrito, linhas divisórias e sinais para tópicos são exemplos de elementos que já repetimos naturalmente.

4. Contraste

O Contraste é uma maneira eficaz de acrescentar atratividade à estrutura visual. Ele pode acontecer no texto ou nos elementos visuais. Por meio do contraste é possível criar hierarquias e dinamismo. A regra de ouro com o contraste é ser ousado e não tímido, se as coisas não são iguais as diferencie completamente, caso contrário pode parecer um erro e algo proposital.

E como dicas finais:

• Formate bem sua estratégia e crie hierarquias claras para guiar o cliente de forma consciente.

• Divida a informação em blocos bem definidos e evite sobrecarregar o cliente com muitas informações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here