Laís Bei conversa sobre o papel de Product Owner e dá algumas dicas

0
142
views

Laís Bei participa do Conversas sobre trabalho, um espaço para falarmos sobre os aspectos das nossas atividades profissionais em um mundo que muda cada vez mais rápido e de forma cada vez mais profunda.

Perfil – Laís Bei

Lais Bei
Lais Bei

Nome: Laís Bei
Se formou em: Sistemas de Informação – Tecnologia
É conhecida por ser: Distraída, comer “bem”, fazer muitas coisas ao mesmo tempo.
Odeia demais: Mal-humor e delay (rs)
Ama muito: Tecnologia e Música (tocar instrumentos e cantar)
Fica feliz quando: Concretizo algo que nasceu na minha mente, hahaha, mas não tudo! ou Café + Brigadeiro <3
Tem medo de:  Ficar longe de quem amo.
Não tem medo de: Arriscar, tentar algo novo, recomeçar … Ser vulnerável.

Entrevista

No que você trabalha atualmente?

 Laís Bei – Trabalho como PO (Product Owner), no Buscapé. Meu objetivo é unir o design e experiência, o impacto de negócio e a tecnologia e com isso gerar a tríade que resulte no valor para cliente e usuário.

Nesse processo gerencio o backlog (atividades) dos times de desenvolvimento e priorizo cada etapa de desenvolvimento com foco nos pilares acima.

Também é meu papel medir o que foi desenvolvido por meio de métricas e realizar experimentos com Testes A/B e análises qualitativas para cada dia estar mais próxima do cliente Buscapé e entregar mais valor para ele.

Como você entrou nessa atividade profissional?

Laís Bei – Sou formada em tecnologia, comecei minha carreira trabalhando como desenvolvedora de software, mas sempre busquei saber o que havia por trás do propósito de cada linha de código que estava escrevendo, qual era o objetivo final e o que motivava cada decisão.

Após alguns anos desenvolvendo tive a oportunidade de entrar em uma empresa como trainee, e nessa empresa tive a oportunidade de tentar novos papeis e aprender com profissionais incríveis.

Optei por atuar na área de produtos digitais, apesar de ser uma área voltada principalmente para o negócio, ela sustenta a visão de tecnologia e design para o desenvolvimento de produtos digitais, e vi o quão é importante o impacto que você pode ter na vida de pessoas nos meios digitais.

Isso me motivou muito e desde de então trabalho há 4 anos como Product Owner de produtos em diferentes fases de maturidade (desde de a concepção, até o gerenciamento).

O que mais gosta no que faz profissionalmente?

Laís Bei – A oportunidade de impactar (positivamente) pessoas com tecnologia e produtos que melhorem a vida delas. Ter contato com problemas reais e poder usar a criatividade para resolvê-los.

Além disso, tenho muita sorte de trabalhar e conhecer nesse caminho pessoas e profissionais incríveis.

Qual foi o projeto mais interessante que você trabalhou até hoje? Como foi?

Laís Bei – Trabalhar no motor de busca de um E-commerce.

Trabalhar com a ferramenta de busca de um e-commerce permite que você esteja perto dos clientes para entender suas reais necessidades e problemas, e nos permiti usar a criatividade para aproveitar esses dados e criar uma busca mais focada no usuário.

Isso nos possibilitou uma aproximação grande para oferecer produtos que melhor se adequassem a necessidade de cada cliente, seja ela financeira, de urgência na entrega ou do perfil, além de possibilitar melhor experiência no processo da jornada de compra (desde a consciência, descoberta, desejo e ação de compra).

Adoro como a busca tem a oportunidade de ser precisa e personalizada.

Qual foi a situação mais difícil que você passou na sua carreira até hoje e como você lidou com ela e/ou o que aprendeu de mais relevante?

Laís Bei – Quando trabalhei em um projeto em que os principais exponsors e stakeholer não viam valor no contato com usuário desde o planejamento.

Tento lidar com isso trazendo uma visão sólida dos benefícios que ter o usuário como principal fonte de informação trás para um projeto/produto de sucesso.

Trabalhar com produto, seja como Product Owner, Designer ou Product Manager, sempre traz o desafio de criar um modelo mental cada vez mais focado em pessoas, essas pessoas são nossos usuários/clientes, aqueles que tem a necessidade ou um problema para ser resolvido.

As métricas de negócio como conversão, leads e receita são uma consequência da experiência do usuário, portanto a minha visão é que trabalhando bem a experiência do usuário, e tornando-o protagonista, as métricas melhoram consequentemente.

Focar somente nas métricas de negócio pode trazer um benefício a curto prazo e não uma visão sustentável do produto final, que tem o sucesso quando realmente resolve o problema dos usuários/clientes.

Essa missão e desafio deve ser sustentada por todos os envolvidos no projeto de desenvolvimento do produto.

O sucesso só acontece quando realmente o seu produto é capaz de solucionar o problema e se tornar relevante para o cliente, algo que acontece quando você realmente pode escutar e experimentar a solução junto com usuário, para adaptar e recomeçar.

Que conselho daria para quem está começando agora uma carreira profissional?

Laís Bei – Eu diria três coisas principais:

Auto-conhecimento: Busque referências de pessoas cujo trabalho você admira, e também comece a conhecer quais são os seus propósitos e o que te motiva a desprender energia.

Você passa mais tempo no trabalho do que em casa, então é importante buscar algo além do dinheiro.

Network – Estude, busque cursos e lugares com pessoas que tem experiências naquilo que você quer aprender. Se conecte com essas pessoas e troque experiências e aprendizados.

Aprendizado constante – Leia muito

O que te faria contratar alguém para trabalhar com você?

Laís Bei – Eu não tive a oportunidade de contratar alguém, mas além de competências vejo uma importância grande de motivação, propósito e valores.

Mas além de tudo isso, MUITA CURIOSIDADE. O que conta hoje é o quanto estamos disposto e queremos aprender.

Que profissional ou profissionais você considera referência na sua área de atuação? Por que?

Laís Bei – Diana Correa. Ela foi minha coach quando comecei a trabalhar como PO e, além de me passar um sólido conhecimento sobre gerenciamento de produto, ela é uma ótima líder, apaixonada pelo que faz.

É muito motivador trabalhar com ela.

Onde você busca informações para aprender mais sobre sua profissão?

Laís Bei – Converso muito com amigos e profissionais na mesma profissão ou similares, acho que a troca e as discussões práticas são onde mais aprendo, mas também busco em livros, cursos e blogs.

Livros que recomendo:

Inspired – how to create products customers love

Naked Statistics: Stripping the Dread from the Data

The Innovator’s Method: Bringing the Lean Start-up into Your Organization

The Laws of Simplicity (Simplicity: Design, Technology, Business, Life)

10% Happier: How I Tamed the Voice in My Head, Reduced Stress Without Losing My Edge, and Found Self-Help That Actually Works – A True Story (English Edition)*

*Este livro, apesar de não estar relacionado diretamente com a profissão, é um livro que me trouxe muitos aprendizados para lidar com o dia-a-dia no trabalho, seja stress ou ansiedade. Foi muito útil, eu recomendo 🙂

Além disso, faço cursos online:

Marketing Digital – Fiz de marketing digital, para aprender mais sobre conceitos que aplico no meu dia-a-dia olhando do ponto de vista do cliente.

Fundamentos de Data Science – É imprescindível para Gerentes de Produtos e POs estarem bem familiarizados com dados e com a manipulação deles, uma vez que hoje em dia temos isso em grandes quantidades, portanto uma disciplina importante é a de Data Science, que estou estudando também 🙂

Como você explicaria o seu trabalho para alguém que nunca ouviu sobre isso?

Laís Bei – Responsável por entender o contexto em que um produto digital se encontra: necessidade que aquele produto atende para o usuário, impacto de negócio, e a tecnologia que será desenvolvido, para gerenciar as atividades que precisam ser feitas pelo time de desenvolvimento, com o objetivo de minimizar o trabalho a ser feito e fazer a entrega de maior valor no menor tempo (esse é o desafio <3).

Dentro do que você faz profissionalmente, o que considera sua missão ou o propósito mais importante?

Laís Bei – Hoje eu enxergo dois lado, um deles é ajudar as pessoas por meio da tecnologia a resolver problemas e necessidades, outro lado é como eu lido com o meu time, com a missão de gerar propósito para o que estamos construindo, engajando as pessoas nessa missão.

Que serviços ou empresas você admira por oferecer uma excelente experiência?

Laís Bei – Putz, tem muitos, mas considero micro momentos do meu dia que um serviço pode solucionar meus problemas de forma bem satisfatória.

Admiro os serviços capazes de conectar necessidades e pessoas, como o AirBNB, por exemplo.

E por onde podemos seguir você?

Laís Bei – Pode ser pelo LinkedIn ou pelo Facebook.

E meu muito obrigado a Laís por ter aceitado ter essa conversa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here